Arquivo de Maio, 2008

31
Maio
08

WRC: Acrópole 2008

Queria mandar uma piadinha ao facto de este ano, a história ser diferente da do ano passado, quando, na realidade, tem sido sempre a mesma história (só que uma nova). No entanto, começa a não ter piada nenhuma. No final tipicamente quer sempre dizer a mesma coisa: Loeb na frente depois de exibições espectaculares e… atrasos dos rivais na Ford.

Bom sinal, e só por si já uma “vitória”, é os dois novos Subaru WRC estarem classificados (!), ambos no top 10 e com Solberg no 3º lugar, na Grécia, no primeiro dia de rali dos carros.

Entretanto, a Subaru lançou um “doce” para quem perde tempo a ver estas coisas:

Aqui, em movimento:

A marca andou mesmo particularmente ocupada nos últimos tempos. Veio mandar uma boca que o futuro dos WRC deveria ser “Produção Plus” em vez de “S2000 Plus” e ainda anunciaram que vão ter duas equipas Subaru no próximo ano (para render o investimento neste carro que vai ser para tão pouco tempo?), sendo uma satélite, tipo Stobart para a Ford.

31
Maio
08

Gota a gota…

Têm se multiplicado os apelos para boicotar as grandes petrolíferas. Dou eco a um. Sei que isto não leva propriamente a lado nenhum, mas concordo que um choque de 2 ou 3 dias na facturação de uma empresa destas pode fazer algumas (pequenas para a dimensão…) mazelas, por isso:

(não ia na mesma… 🙂 )

25
Maio
08

Consumos clio 1.2RN

Quando comprei o meu primeiro carro comecei por ter todos os cuidados de seguir os seus consumos. Isso só durou cerca de 5 meses, entre Novembro de 2004 e Março de 2005… 🙂
Hoje encontrei esses registos de novo, que aqui recupero.

Habitualmente andava pelas médias de 7 litros e qualquer coisa, mas a média global enquanto fiz as contas foi de 8,16l/100Km’s. O mínimo foi de 6,53l/100Kme o máximo de… 16,03l/100Km’s.
Deve ter levado uma esfrega daquelas nesse dia. Aquilo bem puxadinho, ainda andava qualquer coisa (para 1200). 🙂
Apesar de tudo, não gastava muito. Lembro-me que, na altura, ao comprar o carro, foi com alguma apreensão, porque a experiência que tinha de um clio 1200 de 1996 (mais recente e com o motor de injecção multiponto que ainda hoje é a base do motor de 16v e do TCE), era de chegar a fazer 10l/100Km’s…

Depois, reflectindo, esses valores eram explicáveis por várias razões: Era na Madeira, ou seja, subidas e descidas; Os trajectos efectuados com aquele carro, também por ser na Madeira, eram sempre curtos e o carro tinha uma redução de diferencial da caixa porque a caixa longa de 5 velocidades podia ser muito boa aqui em Lisboa, por exemplo, para consumos, mas lá faltava-lhe força para subir em alguns sítios com pessoas dentro do carro (chegamos a acontecer sairem todos os ocupantes para que o carro saísse do sítio…).

Com o acidente, tive durante uns dias, carro de substituição. Nessa altura, fiquei bastante impressionado com o motor do meu clio quando percebi que um muito mais recente Peugeot 206 1100, com 60cv (mais que o meu Renault que, naquela versão, tinha 55), mal se arrastava e era, comparativamente, pior.

O preço médio de todas as vezes que pus gasolina, neste tempo, foi de 1,07€…

25
Maio
08

Renault Laguna Coupe (2)

Em Setembro foi lançado o concept. Agora, em Maio de 2008 ainda tentaram fazer suspense com a sua apresentação, mas foram desarmados pela brigada dos blogues que lá conseguem sempre as fotos antes do tempo. A Renault lança o modelo de produção, sem grandes alterações. Apenas retiraram pequenos pormenores de estilo.
O modelo de produção partilha o chassis com o Laguna “normal” e do sistema de dois eixos direccionais das versões mais equipadas. Mantiveram-se fieis à tracção dianteira (veremos se as 4 rodas a virar resolvem) para lidar com os 235cv do V6 Diesel ou com os 240 do 3.5 a gasolina.
Não sei se veremos este carro pelas estradas portuguesas, mas está muito bom!

Mais fotos e press release da Renault:
http://www.autoblog.com/2008/05/24/officially-official-renault-unveils-laguna-coupe-in-cannes/

24
Maio
08

Consumos

A pressão sobre o preço dos combustíveis tem destas coisas… Começo a fazer contas regularmente ao consumo.
Para além dos preços, passei agora a fazer muito mais Km’s, pelo que também passo a encher sempre o tanque.
Relembrando algo que já aqui falei, o consumo do Saxo, ao contrário de muita coisa no carro, é espantoso. Num percurso tipicamente de vias rápidas, mas em que talvez cerca de 1/4 (ou mais) da kilometragem estou em trânsito, fiz uma média de 5,22l/100Km, ainda melhor que a última vez que fiz as contas.

Será que consigo baixar dos 5?

22
Maio
08

Scirocco – 24h Nürburgring

Epa… olhem-me só para isto.

Já era fã do Golf V GTI. A sua discrição e eficácia são inigualáveis na sua faixa de potência e tipo de tracção. Ainda não tive a oportunidade de ver o Scirocco ao vivo, que também vai ter disponível o motor 2.0 TFSI, mas se for tão bom (ou melhor) quanto o Golf GTI e com o aspecto que tem, vai ser um carro e pêras.

Este Scirocco preparado para as 24 horas de Nürburgring, para Carlos Sainz e Hans-Joachim Stuck (que já venceu três vezes a prova!), tem cerca de 325cv, a caixa é uma DSG e está brutal. Até os interiores, que nos carros de competição costumam ser um pouco austeros e mal acabados, mas neste não. Que primor…

(que bem que ficava uma versão S2000 do Scirocco 🙂 )

22
Maio
08

Votação/Inquerito Autoemocion (2)

Hoje, com algum tempo, finalmente olhei para os resultados obtidos.
Não houve muitos visitantes a se sentirem desafiados para participar, mas mesmo assim, resolvi partilhar o que deu para perceber.

Para começar, nos traços gerais dos automóveis, é engraçado, especialmente depois dos últimos posts, perceber o empate, em 16 respostas, entre gasolina e gasóleo:

Não tão equilibrado é o estado de compra dos 16 veículos. Em 10 dos casos, que representa 62,5%, o veículo foi adquirido novo. Sem gráfico, fica também a informação de que cerca de 64,3% dos carros têm mais de 4 anos (duas respostas não têm ano válido não foram contabilizadas).

A grande maioria destes automóveis utiliza os serviços de assistência da marca, sendo que não se nota, nos casos disponíveis, diferença entre os automóveis usados ou novos, para essa decisão.

A minha inexperiência com inquéritos (graficamente, resultaria melhor se o 5 fosse a melhor pontuação…) não resultou no gráfico mais fácil de “ler”, mas o gráfico que consegui no Google Docs vai safar.

O meu intuito era conhecer a percepção dos proprietários sobre as marcas que conduzem, e tentar formar uma opinião genérica. Os resultados aqui presentes para satisfação com o serviço, preço e fiabilidade, são uma média aritmética pelo número de respostas de cada marca. É preciso não esquecer que, sendo um universo relativamente pequeno, as conclusões podem ser enganadoras (para que vá melhorando, novas respostas serão bem aceites).

Penso que não é surpresa, mesmo com poucas respostas, que a fiabilidade da Toyota, Honda e Mercedes-Benz esteja no nível máximo. Pelo contrário, a VW com 4 na fiabilidade espelha uma má experiência com um dos 2 veículos.

O preço mais alto da manutenção na marca nos casos da VW, Opel, Honda e Citroën não é acompanhado de uma satisfação pelo serviço acima da média, excepto no caso Honda, onde é dado uma execelente nota. Nas restantes, duas as respostas estão mesmo piores que a resposta neutra (o 3). A Skoda, pertencente ao grupo VW, com uma resposta, apresenta uma grande satisfação com o serviço e com o preço (no patamar 2). Será um sinal de que, para além de todos os argumentos competitivos que apresentam “no stand”, os carros da marca checa também são um fiel companheiro sem grandes despesas…

Pelos utilizadores de BMW “no lote” percebe-se que, embora o preço de manutenção na marca não seja muito desanimador, a satisfação é igualmente alta fora da rede, com um preço menor.
Na Honda parece o preço é determinante para uma mudança de assistência, já que a satisfação com o serviço não é ultrapassa a da marca. Para os Renault, o serviço apenas satisfatório fora da rede parece ser ultrapassado por uma boa relação satisfação/preço na marca.
Da marca nipónica Nissan vem uma resposta menos satisfatória a nível de fiabilidade, destacando-se pela negativa dos compatriotas.