Arquivo de Dezembro, 2007

21
Dez
07

Melhor/pior 2007 – ralis PT (2)

CONFIRMAÇÃO DO ANO: “Mex”. Este piloto que quem segue os ralis não há muito tempo, o viu “nascer” para a modalidade numa iniciativa muito meritória, tem tido uma notória evolução e tem provado que, em qualquer carro (como no ano passado uma excelente exibição – que não terminou num bom resultado por azar – com um 206 S1600) é muito rápido. Ao nível dos melhores.

Teve, com um carro alugado, e numa equipa privada, sempre nos melhores não oficiais. foi notoriamente mais rápido em prova que Vitor Pascoal que infelizmente tinha um Subaru que não colaborou especialmente no asfalto.
Na primeira época com um 4×4 tratava todas as curvas por tu.
Valeu ainda a primeira experiência fora de portas, em Espanha.

É um daqueles pilotos que gostaria de ver com meios para lutar pelo Nacional de ralis, pois penso que está “ao nível”.

19
Dez
07

Melhor/pior 2007 – ralis PT (1)

Seguindo uma ideia do fórum do sportmotores.com fica aqui uma achega para o que achei do ano de 2007 para os ralis portugueses e de portugueses:

PILOTO DO ANO:

bm

Sem margem para dúvida, Bruno Magalhães. E não é por ser uma confirmação ou descoberta, porque que ele era rápido já se sabia e muito bem. O seu retorno a um 4×4, depois dos anos em clara ascenção ao voltante dos 206 de troféu e depois S1600, 4×4 este cujas prestações em termos de motorização e travagem são semelhantes aos tradicionais grupo A de topo de tracção à frente, anteviam que, em conjunto com a “profissionalíssima” equipa Peugeot Sport Portugal, também feita de campeões, seriam bem sucedidos.
As suas prestações podem apenas ser beliscadas pela desistência no SATA Açores, uma vez que os problemas na primeira etapa no rali de Portugal e Vinho Madeira (por uma coisa tão estúpida, mas os ralis são assim…), acabaram demonstrando quão acima do nível estava ele (porque deu que pensar… e se não tivesse tido problemas), mesmo quando comparado com pilotos com grande rodagem internacional, tanto num caso como no outro.

O prémio que a Peugeot Portugal lhe quis dar, indo a San Remo (em preparação de um 2008 internacional – deseja-se 🙂 ), não teve um bom resultado desportivo, mas provou que a Peugeot Portugal e o Bruno Magalhães não se intimidaram perante:
– O plantel de duas dezenas (se bem me lembro) de S2000 (muitos deles com muito mais rodagem que ele), vários Gr. N “tradicionais” de topo com italianos ao voltante (e à chuva, onde estes são mais equiparáveis face aos S2000) e muitos S1600 que no asfalto são sempre muito competitivos;
– Condições climatéricas;
– Falta de conhecimento do rali;
– Reconstrução parcial do Peugeot 207 S2000 para a participação na segunda etapa da prova, provando a grande capacidade técnica da equipa.

Os factos são que enquanto esteve em prova até bater num outro carro despistado, mal sinalizado, andou nos 7/8 primeiros (!).
Também é verdade que, percebendo que não tinha nada para atingir, participou na segunda etapa em ritmo de cruzeiro (também é dificil) para conhecer o terreno para 2008. 😀

Para finalizar e abrilhantar a prestação anual do Bruno Magalhães, foi secundado no Algarve por um piloto que andou pelo “circo” da F1, foi campeão de França de ralis de asfalto em 2005, foi piloto oficial Subaru em 2006 como especialista de asfalto por causa das prestações no ano anterior em algumas provas como privado, mas fez as provas quase todas do WRC (o que dá uma certa “estaleca” no reconhecimento e ritmo em prova), foi campeão de LMSeries este ano (mais uma prova da competitividade em asfalto), que já tinha feito testes com o Peugeot 207 S2000 em França e ainda fez mais km’s de testes em Portugal antes da prova.
Stefane Sarrazin, é verdade que não conhecia a prova, mas não conseguia chegar ao Bruno…

18
Dez
07

Fiat 500 Abarth (3)

O fiat 500, cuja produção não chega para as encomendas, continua a sua senda de evolução, e parece que o Abarth vai mesmo avançar, como se pode ver numas novas foto-espia.

A julgar pelas boas impressões que o Grande Punto Abarth e mesmo o Fiat Bravo têm deixado por todo o lado, não só pela estética, mas agora também pela maior qualidade, segurança e desportividade, este é um carro a aguardar ansiosamente!

16
Dez
07

Projecto nos ralis motivador!

Não posso deixar de dar aqui alguma redundância à notícia do sportmotores.com, porque se trata de um projecto realmente inovador, não só para posicionar duas marcas – Kronos Racing e BF Godrich – que ficaram menos bem durante 2007 (a primeira com a menor relevância que lhes foi dada após terem perdido o cunho “semi-oficial” e a segunda com o anúncio da utilização exclusiva de pneus pirelli no Mundial), como para promover o campeonato emergente IRC e a modalidade em si.

Hip hip, HURRA!

IRC: Kronos e BFGoodrich em projecto inovador
Data: 14/12/2007 20:29

A Kronos Racing e a BFGoodrich anunciaram hoje um interessante projecto para o IRC. O objectivo é o de proporcionar a um piloto de cada país por onde passa o IRC de 2008 a possibilidade de disutar essa prova ao volante de um Peugeot 207 S2000 da equipa belga.

A abordagem começará por um pedido à federação de cada país para que disponibilizem uma lista de pilotos locais que se adequem ao perfil exigido. De seguida, essa lista irá a votação com ajuda dos media de cada país para eleger o piloto que terá direito a efectuar o rali.

O piloto seleccionado terá então a oportunidade de fazer o rali do seu país ao volante do Peugeot 207 S2000, com o resto da estrutura da Kronos Racing.

As duas estruturas que até este ano militaram no Mundial de Ralis mudam de ares e juntam esforços. A Kronos abandona o mundial devido à falta de apoios para continuar a correr de WRC, depois de uma temporada que já teve alguns contratempos com a falta de pilotos para garantir o compromisso assumido com a FIA de ter dois carros em pelo menos oito provas. A BFGoodrich viu-se preterida para a Pirelli no concurso de fornecimento de pneus para 2008 e 2009. A Kronos é novidade no IRC em 2008, mas a BFGoodrich já foi em 2007 um dos parceiros do Intercontinental Rally Challenge

José António Marques

11
Dez
07

Yaris – 1ª Inspecção – 12.2007

E depois da revisão, lá o levei à inspecção num dia bem cedinho fui “abrir” o Centro de Inspecções às 8:30 para não perturbar o meu horário de trabalho.
Depois de pagar os 26,83€, lá foi ele passar nos testes todos.

Pode-se dizer que, em comparação com a inspecção do Saxo, foi uma vistoria bem mais ligeira.
Certamente motivado pelo facto de ser um automóvel mais novo (4 VS 8 anos), ter uma menor kilometragem (cerca de menos 55000Km) mas também por ser.. um Toyota (e o outro ser… um Citröen).
Não verificaram a existência de triângulo de aviso nem o funcionamento das escovas.
Volta lá em Dezembro de 2009 (porquê?).

11
Dez
07

Yaris – revisão 90K Km

Voltando ao verdadeiro intuito deste blog, nesta semana que passou estive a tratar de fazer a revisão ao Yaris cá de casa para levá-lo à sua 1ª inspecção, já que faz 4 anos no dia 15 deste mês.

Apesar dos seus cerca de 86000 Km’s, levei-o à Toyota para fazer a revisão dos 90000 Km.

Na última revisão, apesar de a cumprir no prazo determinado pela marca (os intervalos de 15000Km parecem-me muito pouco, comparado a outras marcas, mas a verdade é que a fiabilidade dos Toyota mantêm-se à prova de fogo, e não deve ser indissociável destes intervalos de manutenção tão curtos), levei-o a uma oficina não representante oficial mas, apesar de ter sido bem atendido e o preço ser largamente inferior (cerca de metade), o serviço na Toyota Caetano Portugal é efectuada de maneira muito profissional, bem esclarecido e sente-se uma grande diferença em termos de afinação do carro.
Por exemplo, nem falei que sentia um barulho de rolamento (claramente falta de lubrificação em alguma das rodas) e esse ruído desapareceu.
A bateria tinha passado por uns episódios (ver aqui e aqui), e após terem efectuado um teste à capacidade de carga, verificaram que já não tinha as capacidades arranque e recarga que deveria ter. Substituiram a bateria. Foi o item adicional à revisão 90000 standart mais caro da reparação (no total a bateria e sua instalação ficou em 102,83€), mas ao menos não espero apanhar mais sustos.
Substituí as matriculas porque o amarelo já não existia e sei que fazem anotações na inspecção por causa disso e foram mais baratas do que em dois sítios diferentes onde perguntei o preço (em ambos ficava em cerca de 12€ cada uma, na Toyota foram 12,08€, as duas!).
Já o alinhamento da direcção, perguntei o preço e eram cerca de 48€ mais IVA por isso fui à PNEUVITA (num feriado!!) e paguei cerca de 22 euros.
Para além disso, foram trocadas as escovas limpa-brisas, e acertada a altura dos faróis.
No total, a manutenção dos “90000” ficou em quase 500€… 😐