Arquivo de Agosto, 2007

31
Ago
07

Fiat 500 – e é seguro!!

Definitivamente, a Fiat apostou tudo no 500!

Agora atingiram as 5 estrelas nos testes de colisão euro NCAP.

Ver também o artigo motorpasion.

31
Ago
07

S2000 – Porque SIM! (5)

S2000: Porque tudo tem o seu lugar.

Os WRC têm o seu lugar – e mesmo as ideias da FIA de evoluir no futuro os S2000 para WRC obrigaria à existência de grandes diferenças entre as classes.

Os Gr. N “tradicionais” têm e continuarão a ter o seu lugar – quem sabe com mais algumas alterações às alterações possíveis (como já aconteceu com os travões, suspensões e dimensão das jantes).

Os S1600 também continuarão a ter o seu lugar, quem sabe como degrau de acesso aos S2000 e também para “popular” campeonatos actualmente mais fracos (pois o seu valor tenderá a diminuir).

Enfim, para mim até faz sentido.

Neste momento existem:
Abarth (Fiat) Grande Punto – Desenvolvimento oficial pela marca.
Dacia (Renault) Logan – “Desenvolvimento” oficial pela marca. Abandonado.
Ford Fiesta – Desenvolvimento privado.
Lada S2000 – Creio que foi abandonado, não faço ideia.
MG ZR – Desenvolvimento oficial pela marca.
Peugeot 207 – Desenvolvimento oficial pela marca.
Skoda Fabia – Desenvolvimento oficial pela marca.
Toyota Corolla – Desenvolvimento privado.
VW Polo – Desenvolvimento privado.

31
Ago
07

Força Armindo!

Ver as notícias:
Ralis.net
Ralis.online.pt


Foto: www.ralis.online.pt

29
Ago
07

Parabéns ao Ralismadeira.com

Faço muitas vezes referência aos “amigos” do site ralismadeira.com aqui.
Considero-os já realmente amigos porque me permitem viver os ralis – que muito gosto – da minha “terra natal” – que adoro, mas as circunstâncias me fazem estar longe.
Mostram-se, desde o início, incansáveis (às vezes até espanta como conseguem tanta informação), sempre cheios de ideias e têm conseguido, mesmo com dificuldades, se munir dos recursos para serem cada vez melhores.

A continuidade deste projecto é uma mais valia para o automobilismo regional porque todos os envolvidos nesse meio são beneficiados.

Sem serem um verdadeiro orgão de comunicação social merecem esse nome porque fazem tanto e em várias alturas mais que os que o são de facto.

Faz 3 anos que começaram.
Muitos parabéns! Venham mais!!

29
Ago
07

S2000 – Porque SIM! (4)

S2000: Porque faz sentido existir classe S2000?

A FIA, quando lançou a ideia, também quis que os custos fossem limitados a 200000€.
Se é verdade que os Fiat e 207 podem custar já bastante mais que isso, o preço final fica muito, muito longe de um WRC, especialmente se se tratar de um WRC recente.

207_tur

– O desenvolvimento custa muito (mas mesmo muito) menos que um WRC uma vez que tem especificações restritas técnica e financeiramente.

– Parte dos componentes nem é necessário a marca desenvolver, apenas têm que “juntar” ao pacote.

– O custo por Km é largamente inferior ao de um WRC.

– O custo de manutenção é inferior ao de um WRC.

– Muitos dos campeonatos FIA já estão limitados às viaturas WRC e alguns, mesmo sem essa limitação vivem essencialmente os Gr. N tradicionais de topo que também oferecem muita competitividade a bom preço. Em campeonatos onde os principais carros são N4 e S1600 um S2000 já ganha à vontade, óbviamente dependendo de alguns factores como o maior ou menor virtuosismo dos pilotos, a habitual sorte e a fiabilidade mecânica.

– Fazem sentido porque há uma marca que desenvolve, mas pode desenvolver numa perspectiva comercial. Um projecto S2000 pode ser efectivamente uma maneira de ganhar dinheiro porque esta categoria foi feita para competição cliente. Ou seja, para vender carros!! (e caros…) Para vender às subsidiárias ou a privados por todo o mundo que queiram competir nos campeonatos nacionais ou regionais. Este tipo de competições e um envolvimento num campeonato da Europa e/ou Intercontinental Rally Challenge (que neste momento é um campeonato verdadeiramente internacional e bem divulgado) a nível oficial poderia ser um grande estímulo à imagem de qualquer marca.

– Na minha opinião, a imagem da marca sai ainda mais reforçada porque o consumidor final fica muito mais impressionado de ver um carro realmente parecido ao seu ganhar ralis (e vê os ralis, porque podem ser o do campeonato da sua terra, em vez de ser um campeonato mundial que só passa em alguns sítios) no meio da terra ou das pedras, ou ver o seu carro fazer longos slides em classificativas de asfalto cheias de ganchos do que ver umas horas de F1 com aqueles “aviões” cheios de alta tecnologia.

– Derivado do ponto anterior. Facilita a participação de representantes mais locais das marcas, que podem fazer acções de promoção e participam em ralis muito perto do seu efectivo comprador.

– Não há necessidade de homolgação de versões potentes e/ou exclusivas que depois nunca conseguem ser realmente sucessos de vendas. A Subaru e Mitsubishi, por exemplo, já têm uma penetração de mercado muito grande com os EVO e WRX por isso não têm problemas, mas outras marcas teriam…

29
Ago
07

S2000 – Porque SIM! (3)

S2000: Investimentos

Virtualmente qualquer carro é capaz de dar um excelente WRC (quando apareceu o 206 WRC mais parecia um carro telecomandado… Quando começou “a dar de balde” aos outros ficaram todas as marcas em sentido). É preciso é a marca ter vontade de apostar nisso.

kopecky

O WRC envolve desenvolvimento do carro, participação num campeonato com muitas provas, muito diferentes, com muita tecnologia de ponta, muita competitividade directa, envolvimento de patrocinadores, gestão da “carteira” de pilotos, etc, etc, etc… e, para ganhar, apesar de não demorar tanto tempo como na F1, também raramente é no primeiro ano.

E esperemos que continue assim. É preciso que haja uma “liga” superior no mundo dos ralis.

E é exactamente aqui que os S2000 começam a fazer sentido.

29
Ago
07

S2000 – Porque SIM! (2)

S2000: Especificações

ojeda

A “nova fórmula” S2000 que teve os seus laboratórios de ensaio na África do Sul com dois carros – os Toyota Corolla e VW Polo – foi uma ideia para aproximar mais marcas da competição de estrada com veículos das suas gamas mas num nível competitivo semelhante àquele que as duas principais marcas de veículos de competição cliente – Mitsubishi e Subaru – oferecem. Essencialmente tratam-se de carros com motor 2 litros atmosférico, tracção às 4 rodas com diferenciais mecânicos, caixa sequencial e jantes e travões de grandes dimensões.

Por oposição, os WRC são montras tecnológicas com electrónica para tudo, pneus com sistemas antifuro, telemetrias, motores que podem ser livremente explorados dentro dos limites de restritores e potencia, paineis de fibras, sistemas de transmissão de direcção, etc etc etc… Um subaru WRC, de semelhança com o WRX STI tem para aí os dois paineis exteriores das portas… tudo o resto é diferente.

Já as especificações de um S2000 são bastante restritas e iguais para todos, tendo inclusive que partilhar sistemas de transmissão. Não podem existir muitos avanços tecnológicos sobre as evoluções disponibilizadas porque há limites de preços para alguns tipos de peças (caixa, transmissão…).. Há muitas limitações também a nível de pesos, diâmetros.